sábado, 17 de março de 2012

A partícula de Deus, e Deus

A esta altura muitos já devem estar ao tanto das notícias que chegaram no final do ano passado desde a sede da Organização Européia para a Pesquisa Nuclear (em francês, Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire ou CERN, como é mais conhecida), e que foram parcialmente confirmadas por cientistas americanos do acelerador Tevatron/Fermilab esta semana.
Resumidamente, os mais de cem pesquisadores que neste momento realizam experimentos nos dois grandes aceleradores obtiveram evidências -ainda não conclusivas- sobre a possível existência do bóson de Higgs, partícula subatômica hipotética que serviria para dar massa a todas as outras partículas do universo.

A expectativa dos cientistas do CERN e do Fermilab se justifica. O bóson de Higgs (em homenagem a Peter Higgs, que em 1964 junto com outros cientistas postulou teoricamente sua existência) é fundamental para manter em pé o chamado modelo standard da física de partículas, a principal teoria que tenta explicar boa parte das coisas que ocorrem no universo, entre elas, a formação de toda a matéria conhecida.

O modelo standard da física começou a ser erguido a partir da década de 1970 e novas partículas com nomes exóticos como lepton, quark, charm, tau, strange foram surgindo, algumas inicialmente em modelos matemáticos e depois comprovadas experimentalmente. Mas do bóson de Higgs, nem notícia.

Contrariado com esse fato, outro grande físico, Leon Lederman, ganhador do prêmio Nobel, escreveu em 1993 um livro cujo título inicial era "A Partícula Maldita" ("The Goddamn Particle"), em alusão às dificuldades em encontrá-la. Entretanto, o editor achando que o título “maldita” poderia resultar ofensivo decidiu trocá-lo por “A partícula de Deus”, uma denominação que Higgs, como ateu, sempre questionou e que até agora gera uma grande e desnecessária discussão. De fato, a existência do bóson de Higgs permitiria explicar como toda a matéria poderia ter surgido a partir do nada, algo que afetaria um dos argumentos preferidos pelos teólogos para defender a ideia de um criador (não à toa, o papa João Paulo II pediu teria pedido ao físico Stephen Hawking para não estudar a origem do universo, solicitação que felizmente não foi atendida; ver aquiaquiaqui e no vídeo abaixo).

Mas a postagem de hoje não é sobre física, e sim sobre religião e sobre ciência. No final deste texto e aqui disponibilizamos links que direcionam o leitor para páginas mais apropriadas para entender a importância da existência ou não do bóson de Higgs.

Na pesquisa para escrever esta coluna cheguei a um artigo do teólogo Alister McGrath. Não sou fã dele, mas reconheço que vez ou outra apresenta bons argumentos e é capaz de debater à altura com cientistas e filósofos ilustres como Richard Dawkins e Daniel Dennet.

McGrath coloca uma questão muito instigante, não estaria o bóson de Higgs para os cientistas assim como Deus para os religiosos? De fato, cientistas utilizam uma partícula ainda inexistente para apoiar uma teoria que explicaria o resto das coisas que podem ser observadas. Por enquanto, a existência do bóson de Higgs só ocorre porque ela dá sustentação a uma concepção do universo que é cara à comunidade científica. 



De acordo com McGrath – que provocativamente chama o bóson de Higgs “partícula da fé” - o mesmo acontece com os religiosos, para quem só a existência de Deus dá sentido ao universo que eles podem observar. 
Assim, por que esses cientistas chatos ficam no pé dos crentes pedindo provas da existência de Deus quando eles fazem a mesma coisa, sustentando toda uma teoria do universo encima de uma partícula que só existe na imaginação do Sr. Higgs?

A colocação de McGrath não está totalmente errada, mas como foi bem observado pelo biólogo PZ Myers em seu ótimo blog Pharyngula, ignora o fundamental. Foi justamente para não permanecer no campo da fé que centenas de cientistas de mais de 100 países juntaram nove bilhões de dólares para construir a maior e mais sofisticada máquina da história da humanidade, um imenso tubo/acelerador de prótons de mais de 27 km localizado 175 metros abaixo do nível do solo na fronteira franco-suíça. 



Tudo para quê? Para testar uma hipótese. Se a hipótese não for confirmada, todo o modelo standard da física terá que ser revisto. Sem problema. Nada melhor para a ciência que abandonar velhas teorias quando as evidências não mais as suportam. Isso faz parte do seu ethos. 

E aí está toda a diferença. Para a religião é impensável testar a hipótese de Deus. O questionamento fica sempre truncado pelo dogma. Questionar é pecado. Assim, nossas faculdades de pensamento crítico não se desenvolvem.

O mais preocupante é que muitos –temo que a maioria- querem que essa forma não questionadora de pensar volte a ser predominante em nossa sociedade, até nos bancos escolares.

No momento que escrevo esta coluna as autoridades políticas de Ilhéus declaram obrigatória a reza do pai nosso nas escolas, as de Araguaína exigem a leitura da bíblia em sala de aula, deputados do Rio aprovam a liberação de R$ 5 mi dos cofres públicos para evento religioso, nosso prefeito entrega as chaves da cidade para o deus dos cristãos e nossa presidenta coloca um líder religioso no ministério da pesca, assunto sobre o qual o novo ministro, como faz questão de esclarecer, não entende patavina.

Quando vejo este panorama tão pouco propício à cultura da ciência, vem à minha mente uma frase do saudoso Carl Sagan...

“A chama da vela escorre. Seu pequeno lago de luz tremula. A escuridão se avoluma. Os demônios começam a se agitar.”

**********************************************




Quem criou o universo? 
O fantástico documentário
 (em quatro partes) da Discovery,
 criado e narrado por Stephen Hawking. 
Assistam com calma e atenção. 
Professores, exibam nas escolas!

9 comentários:

  1. Seus comentários são tão infelizes quantos dos religiosos e sempre em nome da ciência.Quando escreve o nome do Deus cristão em minusculo peca no respeito em que tem ter com as pessoas,e mais a arte que pensar não implica em apenas em criticar a existência de Deus implica também em criticar o ateísmo.Cito exemplo dos ex países comunistas onde se exaltava a ciência levando a grandes conquistas intelectuais junto a um ateísmo que julgava ser livre pensador e acabou em genocídio de mais de 30 milhões de pessoas religiosas e politicos,pessoas de tão grande intelecto sem respeito a vida,e o que tem demais um bispo eleito pelo povo ser ministro da pesca,se fosse ateu você nem comentaria,e para encerrar a teoria do big ben é a unica existente?Quantas teorias melhores que esta não esta em pauta porque a ditadura da ciência não permite.Antes de qualquer coisa ouve o marco zero seja o que foi deu inicio a o universo,se o doutor já esteve em todas galaxias então pode afirmar o que existe ou não existe,mau o homem foi a lua.Vamos pensar com analise critica as chances do universo aparecer e depois a terra com tanta simetria como obra do acaso é como acertar milhares de vezes na mega sena,é preciso ter mais fé em obras do acaso do que em DEUS. Deus é nome próprio sempre se usa maiúsculo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O nome do deus dos cristãos está em maiúscula no texto.

      Excluir
    2. Valin, sou físico e trabalho na área de cosmologia. Não sou religioso. Ao contrário de alguns físicos, não acredito que as leis da natureza são verdadeiras por si só. Físicos renomados tal como S. Weinberg consideram verdadeiras algumas leis fundamentais da natureza. Mas, o que acho que a física faz não é isso, e sim modelos. Portanto, a tal partícula de Higgs é muito importante para nós hoje, mas poderíamos ter evoluído cientificamente de tal modo que hoje ele nem se quer fosse imaginado. Por outro lado a ideia de deus não é assim. Por mais que você leia e releia a bíblia, sempre encontrará um conceito de deus formulado.
      Quanto a achar que é uma dádiva divina nosso universo, ou melhor, nosso mundo ser como é, imagine que você tenha um baralho e coloque entre ele uma carta branca e embaralhe tudo. Existe uma certa probabilidade muito baixa de você tirar a carta branca. Nosso universo funciona exatamente assim. Existem uma variedade de constante fundamentais que combinada seus valores dão origem à vida, como a carga do elétron, a constante gravitacional, entre outras. E existe uma infinidade de combinações que poderíamos fazer com elas, entretanto apenas uma quantidade muito baixa de combinações seria propicia à vida. Nosso mundo está nessa gama de possibilidades. E por que não estamos em outros? Simples, porque em outros universos não poderíamos nascer e nos desenvolver.
      Abraço

      Excluir
  2. Se todos parecem de tentar relacionar ideias e conceitos físicos com ideias religiosas, talvez as pessoas poderiam entender melhor a física. A meu ver, existem duas coisas que prejudicam o entendimento da física:

    * Os professores do ensino fundamental e médio, em sua grande parte claro, passam a física de forma tão chata que faz os alunos pensarem que a física é uma coisa horrenda;
    * Pessoas tentam sempre relacionar a física com religião, de modo a fazer muitos pensarem que física é mais algo místico do que cientifico.

    É mais que óbvio que uma coisa que foi prevista matematicamente, através de muito esforço racional e baseado em leis físicas, não pode ter nada a ver com deus, ou Deus, ou Shiva, ou Thor, ou qualquer coisa do tipo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás Jonas, eu admiro essa capacidade cerebral dos físicos teóricos, que mediante modelos matemáticos conseguem explicar e prever coisas fundamentais do Universo. O mais notável é que depois, quando temos os instrumentos necessários para testar esses modelos, muitas vezes eles estão corretos!!!
      Obrigado pela visita e fique sempre à vontade para me corrigir.
      Abraço.

      Excluir
  3. Eu que agradeço pelo blog. Infelizmente muitas colunas não tenho capacidade de responder por ser de áreas totalmente diferentes, mas este é um blog muito importante para toda a região de Araçatuba e você faz um ótimo trabalho!
    Particularmente, tenho muita vontade de fazer algo concreto para ensinar física na cidade de Araçatuba, pois nasci ai, residindo atualmente em São Carlos. Atualmente não é possível, mas futuramente será!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. O grande problema hoje, ao meu ver, gira em torno de um asco irracional, uma celeuma nojenta onde os Religiosos enxergam os Ateus e os Cientistas como pessoas destituídas de princípios, sem qualquer consideração pela família e pela instituição do lar; Em contrapartida, os Ateus e Cientistas enxergam os Religiosos como pessoas ignorantes, cegas e burras por causa da fé.

    Ora, vamos por os pingos nos i's. Homens poderosos e ignorantes mataram em nome da religião, isto é fato inegável porém, foi o gatilho também para a tomada de princípios já existentes e há muito ignorados que vigoraram com sucesso nos primórdios da história da adoração ao Deus cristão (Deus esse que precede até mesmo o Cristianismo).
    Não obstante, homens poderosos também mataram em proporção gigante baseados em princípios cientificamente inspirados, ainda que por pseudo ciência, o que não desmerece o fato, pois tratamos aqui de equívocos. A saber, Hitler.

    Respeito é fundamental para uma existência amigável ou, no mínimo pacífica.
    Seria ideal que os teóricos ateus deixassem de lado sua raiva por questões inexplicáveis e percebessem que, como em qualquer outro grupo, o meio religioso também tem pessoas equivocadas e ignorantes, assim como o meio científico lida com experimentos e, portanto está sujeito a equívocos e erros terríveis. Cabe também aos religiosos pararem de considerar os não crentes como sendo ferramentas do demônio e tratá-los como seres humanos portadores de vida como todos somos e como o Cristianismo prega que deve ser.

    Humanidade e amor é o que falta a todos nós.

    ResponderExcluir
  5. bom!vamos lá. O que o altor do texto disse também é a minha "verdade"ou seja a "religião" tem que parar de se preocupar com as verdades lógicas da física,pois até agora só fez besteiras,besteiras estas que só atrapalhou e atrapalha a humanidade, da mesma forma que a ciência tem que parar de se preocupar com a religião;vai parecer meio estranho o que vou dizer,mas é o meu pensamente,concordem ou descordem,( ciências e religião,AMBAS ESTÃO CERTAS EM SEUS PRINCÍPIOS BÁSICOS )VOU EXPLICAR:para um religioso Deus existe e é o criador do início de tudo;para alguns cientistas,nem o inicio existiu, o que não compreendo,pois se o universo não teve um inicio, então não poderia eu estar redigindo este texto,concordam.Esta é a pergunta que faria ao cientista do vídeo acima,tudo nasceu de um buraco negro,certo;logo o buraco negro é algo que existe e ou exitiu,quem o criou?criou por si só, isto também não seria ilógico?cientistas como o do vídeo acima,só acreditam nas suas "verdades",fato semelhante ocorreu e ocorre, entre a física clássica e a quantica,porém juntas tentam desmitificar a existência de um Deus criador.DEUS EXISTE?CLARO QUE EXISTE,PARA MIM E PARA OS QUE TEM FÉ,ELE EXISTE,MESMO QUE AS LEIS DA FÍSICA NÃO MAIS PRECISE DELE,ESTÁ É MINHA "VERDADE"DO HOJE.PORÉM A MESMA PODE SER MENTIRA PARA OS ATEUS,E ESTA É À "VERDADE"DELES,PORÉM NÃO POSSO AFIRMAR VEEMENTEMENTE QUE ESTÃO ERRADOS,MENOS AINDA ODIAR ALGUÉM POR NÃO ACREDITAR NO QUE EU ACREDITO.O CERTO É,QUE A VERDE DE HOJE PODE NÃO SER A MESMA DO AMANHÃ,NOSSA HISTÓRIA TEM PROVADO QUE TENHO RAZÃO NO QUE DIGO.CREIO EM DEUS E NA CIÊNCIA,ISTO É PERFEITAMENTE PLAUSÍVEL E POSSÍVEL.QUANTO A VIDA APÓS A MORTE,GOSTARIA QUE ALGUÉM DO RAMO ME RESPONDESSE,A PRÓPRIA FÍSICA DIZ O SEGUINTE,ENERGIA NÃO PODE SER CRIADA NEM DESTRUÍDA,SÓ TRANSFORMADA,O QUE É FEITO DA ENERGIA CONTIDA EM NOSSOS CORPOS?EM NOSSA MATÉRIA?NO MEU INTENDER,SE TAL ENERGIA NÃO PODE SER CRIADA NEM DESTRUÍDA,SOMENTE TRANSFORMADA, ENTÃO NA VERDADE NUNCA DEIXAREMOS DE EXISTIR,ESTA É A MINHA VERDADE DO QUE EXISTE APÓS A MORTE,ENERGIA.SOU BIÓLOGO,AMO A NATUREZA E A VIDA,ACREDITO CEGAMENTE QUE EXISTE UM CRIADOR,MESMO QUE ESTE NÃO INTERFIRA NO NOSSO MUNDO,POIS, SE É O CRIADOR DE TUDO PARA QUE INTERFERIR NAQUILO QUE JÁ DEIXOU DEFINIDO E PRONTO COM SUAS PRÓPRIAS LEIS,NÃO ACREDITO NA BÍBLIA,POIS A MESMA POR SI SÓ NÃO SE SUSTENTA, ACREDITO NO AMOR,NO ÓDIO,NA INVEJA, NA INTOLERÂNCIA,NA GANÂNCIA,NO RANCOR,ENFIM NO BEM E NO MAL,SENTIMENTOS ESTES QUE SENTIMOS E APLICAMOS DIRETA OU INDIRETAMENTE,UNS AOS OUTROS,ACREDITO TAMBÉM QUE ESTES SENTIMENTOS,SÃO ENERGIAS CONTIDAS EM CADA UM DE NÓS,QUE SE MATERIALIZAM EM FORMAS DE ARMAS DE DESTRUIÇÃO OU EM APARELHOS E REMÉDIO CAPAZES DE SALVAR VIDAS.ABRAÇOS A TODOS.JOÃO REIS,PROFESSOR E BIÓLOGO.

    ResponderExcluir
  6. .O que o altor do texto disse também é a minha "verdade"ou seja a "religião" tem que parar de se preocupar com as verdades lógicas da física,pois até agora só fez besteiras,besteiras estas que só atrapalhou e atrapalha a humanidade, da mesma forma, a ciência tem que parar de se preocupar com a religião;vai parecer meio estranho o que vou dizer,mas é o meu pensamente,concordem ou descordem,( ciências e religião,AMBAS ESTÃO CERTAS EM SEUS PRINCÍPIOS BÁSICOS ),TENTO EXPLICAR:para um religioso Deus existe e é o criador do início de tudo;para alguns cientistas,nem o inicio existiu, o que não compreendo,pois se o universo não teve um inicio, então não poderia eu estar redigindo este texto,concordam.Esta é a pergunta que faria ao cientista do vídeo acima,tudo nasceu de um buraco negro,certo;logo o buraco negro é algo que existe e ou exitiu,quem o criou?criou por si só, isto também não seria ilógico?cientistas como o do vídeo acima,só acreditam nas suas "verdades",fato semelhante ocorreu e ocorre, entre a física clássica e a quantica,porém juntas tentam desmitificar a existência de um Deus criador.DEUS EXISTE?CLARO QUE EXISTE,PARA MIM E PARA OS QUE TEM FÉ,ELE EXISTE,MESMO QUE AS LEIS DA FÍSICA NÃO MAIS PRECISE DELE,ESTÁ É MINHA "VERDADE"DO HOJE.A MESMA PODE SER MENTIRA PARA OS ATEUS,E ESTA É À "VERDADE"DELES,NÃO HÁ COMO AFIRMAR UMA VEDADER ABUSOLUTA SOBRE QUEM É O DONO DA RAZÃO JÁ QUE ESTÁ, TAMBÉM É RELATIVA E ENTRELAÇADA AO SER HUMANO E AO SEU TEMPO DE EXISTENCIA,PROVA DISTO É QUE O FISICO Isaac Newton e Albert Einstein MORRERAM COM SUAS VERDADES,. MENOS AINDA TEMOS O DIREITO DE ODIAR ALGUÉM POR NÃO ACREDITAR NO QUE EU ACREDITOM.O CERTO É,QUE A VERDE DE HOJE PODE NÃO SER A MESMA DO AMANHÃ.,NOSSA HISTÓRIA TEM PROVADO QUE TENHO RAZÃO NO QUE DIGO.CREIO EM DEUS E NA CIÊNCIA,ISTO É PERFEITAMENTE PLAUSÍVEL E POSSÍVEL.QUANTO A VIDA APÓS A MORTE,GOSTARIA QUE ALGUÉM DO RAMO ME RESPONDESSE,A PRÓPRIA FÍSICA DIZ O SEGUINTE,ENERGIA NÃO PODE SER CRIADA NEM DESTRUÍDA,SÓ TRANSFORMADA,O QUE É FEITO DA ENERGIA CONTIDA EM NOSSOS CORPOS?EM NOSSA MATÉRIA?NO MEU INTENDER,SE TAL ENERGIA NÃO PODE SER CRIADA NEM DESTRUÍDA,SOMENTE TRANSFORMADA, ENTÃO NA VERDADE NUNCA DEIXAREMOS DE EXISTIR,ESTA É A MINHA VERDADE DO QUE EXISTE APÓS A MORTE,ENERGIA.SOU BIÓLOGO,AMO A NATUREZA E A VIDA,ACREDITO CEGAMENTE QUE EXISTE UM CRIADOR,MESMO QUE ESTE NÃO INTERFIRA NO NOSSO MUNDO,POIS, SE É O CRIADOR DE TUDO PARA QUE INTERFERIR NAQUILO QUE JÁ DEIXOU DEFINIDO E PRONTO COM SUAS PRÓPRIAS LEIS,NÃO ACREDITO NA BÍBLIA,POIS A MESMA POR SI SÓ NÃO SE SUSTENTA, ACREDITO NO AMOR,NO ÓDIO,NA INVEJA, NA INTOLERÂNCIA,NA GANÂNCIA,NO RANCOR,ENFIM NO BEM E NO MAL,SENTIMENTOS ESTES QUE SENTIMOS E APLICAMOS DIRETA OU INDIRETAMENTE,UNS AOS OUTROS,ACREDITO TAMBÉM QUE ESTES SENTIMENTOS,SÃO ENERGIAS CONTIDAS EM CADA UM DE NÓS,QUE SE MATERIALIZAM EM FORMAS DE ARMAS DE DESTRUIÇÃO OU EM APARELHOS E REMÉDIO CAPAZES DE SALVAR VIDAS.ABRAÇOS A TODOS.JOÃO REIS,PROFESSOR E BIÓLOGO

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget