domingo, 9 de junho de 2013

O papa e os ateus

“ Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” 
 João 3:18


Por pouco, em algo que me pareceu um ato de bom senso, o novo papa -o argentino Francisco-, quase dá fim a uma das grandes incongruências morais do cristianismo. Mesmo em meus tempos de católico me parecia para lá de injusto que gente boa, por não ter fé, fosse parar no inferno. Isso não era digno de um Senhor justo, amoroso e misericordioso. Que o ingrediente fundamental para a salvação fosse amá-lo acima de todas as coisas não combinava nada com isso. Em psiquiatria existe até um termo para um comportamento desses. Provavelmente Torquemada, o sanguinário inquisidor, amasse Deus acima de tudo. Já Bertrand Russell, Carl Sagan, Albert Einstein, Arthur Schopenhauer, Charles Darwin, James Joyce, Betinho (irmão do Henfil), e tantos outros, apesar da sua obra extraordinária em benefício da humanidade mereceriam a danação eterna por sua falta de fé.

Claro que já não é um assunto que me preocupe, mas vejo que ainda causa sofrimento a muito amigo religioso. Daí minha surpresa quando leio que dias atrás durante uma homilia o papa Francisco se manifestou nestes termos respondendo a um padre que lhe formulava questões que um ateu poderia lhe fazer. 

Disse Francisco...

-O Senhor redimiu todos nós, todos nós, com o sangue de Cristo: todos nós, não apenas os católicos. Todo mundo.

-Os ateus?

-Mesmo os ateus. Todo mundo!

Francisco continuou,

-Fomos criados filhos à semelhança de Deus e o sangue de Cristo redimiu todos nós! E todos nós temos o dever de fazer o bem. E este mandamento, que todos façam o bem, eu acho, é um belo caminho para a paz. Se nós, cada um fazendo a nossa parte, se fazemos o bem para os outros, se nos encontrarmos lá, fazendo o bem, cuidadosamente, pouco a pouco, criaremos a cultura do encontro: nós precisamos muito disso. Nós devemos nos encontrar fazendo o bem.

-Mas eu não acredito (em Deus), Padre, eu sou ateu!

-Mas fazer o bem: vamos encontrar um ao outro lá.

Páginas humanistas saudaram a postura deste papa, tão afastada daquela do seu predecessor Bento XVI (que chegou a equiparar ateísmo a nazismo), não porque nos preocupe a salvação que a religião oferece, mas porque quem sabe uma postura menos intolerante desde a ICAR poderia estimular outras religiões a seguir um caminho de fraternidade. Durante séculos a Igreja Católica estigmatizou os ateus, associando-os com falta de moral. Que o papa de repente mudasse essa postura seria um evento digno de ser saudado, independente das críticas que possam ser feitas à religião ou à Santa Sé em particular.

Enfim, como escreve Chico Buarque, foi bonita a festa pá, fiquei contente! Mas estava muito bom para ser verdade. A turma do Vaticano se apressurou a corrigir as palavras do papa. Nada de ateu ir para o céu!! Quem quiser ler a ginástica verbal que os defensores da doutrina tiveram que usar para dizer que o papa não quis dizer o que disse, pode ler aqui (em inglês).

E a ginástica se justifica. Desde o Concílio Vaticano I em 1870, foi determinado que o papa é infalível quando se pronuncia a respeito de temas concernentes à fé e à moral, já que sua palavra seria revelada diretamente por Deus. Na realidade, não há nada na Bíblia que indique que isso seja assim mesmo e mais, muitos acreditam que o lance da infalibilidade foi uma forma do papa da época, Pio IX, assumir toda a autoridade e calar a oposição dentro da igreja. Mesmo assim, o dogma da infalibilidade se mantém até hoje. Não acredito nele, claro, mas seria legal que desta vez fosse levado a sério. Quem sabe perderia menos amigos quando saio por aí dizendo que sou ateu.

E voltando para o Chico...

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto de jardim

12 comentários:

  1. a questão não é crer em Deus mas senti-lo na vivencia do bem a si e ao próxio. nisto reside a "fé" mesmo daqueles "descrentes" no "deus" irado do Antigo Testamento. O fato do sangue de Cristo ser o que redime a humanidade, deve ser visto por outro aspecto: Ele disse ser o "caminho, a verdade, a vida" e o sacrificio dele tem apenas o sentido de que cada um carregue sua cruz, posto que já somos salvos por sermos luzes a brilhar, eternamente. Obrigado professor por trazer seus ensinamentos à luz de uma visão realista.

    ResponderExcluir
  2. Não consigo entender porque os Ateus tentam tanto contestar a Bíblia e Deus e ficam se preocupando com a salvação se não acreditam em Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelo, embora ateu, sei que a religião é relevante em nossa sociedade (olha a bancada evangélica, o ensino do criacionismo, a tentativa de impor a toda a sociedade dogmas que só dizem respeito aos seguidores desta ou aquela religião...). Se as religiões não tivessem esse projeto de poder (político e econômico), não haveria problema. Se os evangélicos se comportassem como os budistas, não haveria problema.
      E eu realmente não fico me preocupando com a salvação, nem com a fada do dente.
      Obrigado pela visita!!

      Excluir
  3. Entendo seu ponto de vista (pelo menos penso que sim).
    Por outro lado, gostaria de destacar alguns pontos:
    1º) Seu artigo parece transparecer (como o Marcelo Toledo "entendeu") que, no fundo, você se preocupa em ser uma "boa pessoa". Isso, consequentemente, o levaria "ao céu" como o próprio Papa afirmou. Parece um tanto paradoxo não crer em Deus e, não obstante, crer no céu.
    Mas, porque deveríamos ser bons? Bem, poderíamos dizer que "ser bom", ou melhor, estabelecer "regras" de conduta e comportamento ético e moral é necessário para se manter um mínimo de consistência de nosso convívio social, comunitário, etc.
    2º) O "papado" é, não somente a meu ver, um erro na História da Igreja (principalmente sob o aspecto teológico). Entretanto, ele foi se consolidando justamente pela aproximação entre o Estado e a Igreja, entre outros fatores. Destacou-se num momento em que o Império Romano se desmantelava perante as invasões "bárbaras". Não havia uma "figura central" de governo, por assim dizer, e a Igreja foi fundamental para a consolidação dos povos que deram origem à Europa (resumi muito estas considerações). A figura da liderança exercida pela Igreja (mesmo através do papado) foi fundamental para isso.
    3º) Como já disse, de fato a Igreja acabou se misturando com o Estado. Isso, com certeza, trouxe muito mais prejuízo à Igreja do que ao próprio Estado (isso, claro, do ponto de visto doutrinário e teológico). Contudo, a Igreja, enquanto comunidade de pessoas reunidas na busca de uma vida de comunhão, tem direito de interagir como qualquer outro agente social. Assim, se nenhum outro grupo (seja religioso, filosófico, sexual, social, racial, etc.) tentar impor suas ideias aos demais, então estaria tudo bem, e cada um seguiria aquilo que entendesse melhor! Mas, porque isso não é assim, e porque entendemos que nossa ética e nossa moral são falhas (porque, se fossemos perfeitos, talvez não iríamos precisar de leis), apelamos a uma ética e a uma moral que entendemos superior.
    4º) Concordo que há uma semente esquecida num canto do jardim. Essa semente é Jesus, o Cristo. Personagem histórica, real e eterna.

    Grato,

    Eustáquio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eustáquio, sobre teu primeiro ponto, suspeito que todos temos que nos preocupar em ser "boas pessoas". Não para ganhar um espaço no paraíso ou evitar o inferno, apenas pq fazer o bem é bom. Não precisamos recorrer a seres imaginários para justificar isto. Quando fazemos o bem a outro, este se expressa demostrando sentimentos positivos mediante a palavra, expressão facial, postura... Estas informações chegam ao nosso cérebro e ativam os mesmos circuitos de felicidade que o outro está demonstrando. Esta é a base da empatia, onde os neurônios espelho jogam um papel fundamental. É mais ou menos como quando vemos alguém bocejar e sentimos uma vontade enorme de fazer a mesma coisa. Provavelmente esta empatia foi selecionada evolutivamente pelos benefícios que ele traz ao grupo. Frans de Waal escreve bastante sobre isso, e eu já escrevi tb alguma coisa no blog.

      Excluir
    2. Sobre teu terceiro ponto, devo discordar. Não vejo os homossexuais tentando impor que os outros sejam homossexuais. Não vejo aqueles que são favoráveis às pesquisas com células tronco impor a quem não é favorável que faça esse tratamento. Não vejo que mulheres que são a favor do aborto estejam impondo esta ação em quem não é favorável. Mas vejo os religiosos tentando impor a toda a sociedade sus pontos de vista, baseados na visão bíblica. Isto está simplesmente errado.

      Excluir
  4. Sim, Jesus já efetuou por nós a obra de redenção na cruz, mas precisamos aceitar e receber esta obra de graça em nossas vidas, abrindo nosso coração à Ele.
    Caso continuemos no erro, colheremos os frutos desse ato.

    "Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicários, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." Ap 21:8.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada como um religioso fundamentalista para provar que deus NÃO é amor.

      Excluir
  5. Profº Roelf, o que o senhor escreveu me lembrou muito de uma corrente no cristianismo que se chama universalismo (salvação universal), uma ideia que parte da que Jesus já nos salvou de todos os pecados. Há crentes que são adeptos desse segmento e ha outros que dizem que são antibíblicos.
    O invencível Hitchens discorreu genialmente sobre isso, e é com uma frase de seu livro "god is not Great" que fecho aqui:

    " O verdadeiro crente não pode descansar enquanto o mundo inteiro não se ajoelhar. "

    -----------------------------

    Att Igor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igor, fico contente que mais gente leia Hitchens. A frase dele resume tudo.
      Obrigado pela visita.

      Excluir
  6. É lendo artigos como esses que eu descubro, porque existem ateus nesse mundo. Simples: todos eles não tem conhecimento algum sobre Deus ou a Bíblia. O que foi visto aí, foram declarações confusas de alguém que não sabe absolutamente NADA sobre Deus e sua palavra. Então vamos lá, vou explicar tudo a você: Quando Deus criou Adão e Eva, lhe deu um paraíso, cheio de maravilhas para serem desfrutadas por eles. Porém com uma advertência, não comer do fruto proibido. Então, em desobediência a Ele, eles comeram do fruto proibido. Então castigados foram, foram expulsos do paraíso. ''E ao homem declarou: ''Visto que você deu ouvidos a sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu ordenei que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento se alimentará dela todos os dias da sua vida. Ela lhe dará espinhos e erva daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo. Com suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte a terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará'' Gênesis 13, 17-19. Por causa do pecado de Adão e Eva, nós carregamos marcas até hoje, a carne! Não se iluda, ninguém é bom, todos nós temos um natureza pecaminosa, falha e pecadora, nós amamos o pecado,e hoje, muitos de nós vivem para ele. Mesmo assim, o Deus que você julga que não é amor, triste, vendo que neste caminho, a sua criação que ele amou tanto, iria se destruir, o Deus que você julga que não é amor, enviou seu ÚNICO Filho, sem pecado, que não merecia a condenação, para vir pagar por nossos pecados, em nosso lugar. Enquanto nós merecíamos o sofrimento eterno, Ele, que era sem pecado pagou injustamente por TODOS nós, para que não fóssemos condenados. Isso não quer dizer que somos todos salvos, mas através desse sacrifício, os nomes do povo de Deus, foram escritos no livro da vida, e antes de sua existência, já eram salvos, eleitos, não por merecimento, mas porque Deus pela sua maravilhosa e irresistível graça, nos salvou. E se eu estou aqui falando da palavra de Deus pra você, talvez signifique, que o seu nome esteja escrito nesse livro. Pois já vi vários ateus, que foram lindamente tocados por Deus e hoje são grandes homens dEle. Independentemente de suas crenças, estou aqui para lhe dizer que Jesus TE AMA, e eu também, e que Ele tem um plano para sua vida. Quanto a salvação, Jesus diz na Bíblia: ''Ninguém vem ao Pai se não a mim'' pois quem salva é Cristo, sei que é difícil para você entender o porquê que quem não crer no Pai não será salvo, pois tem passagens na Bíblia, que para quem não conhece bem ela, não vai conseguir entender, e que para entender é necessário conhecimento bíblico. Sim, para ser salvo é necessário crer no Pai e amá-lo, mais primeiramente, aceitá-lo verdadeiramente como seu Senhor e Salvador, pois se você faz isso, essas duas coisas vão ser acrescentadas a você naturalmente. para você entender melhor a graça, recomendo que você leia este texto que fala disso, que Deus te abençoe, e lembre-se: JESUS TE AMA MUITO!:http://evangelhourbano.com/maravilhosa-graca-irresistivel/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda bem que aparecem criaturas como Maheus, para nos contar todas estas novidades nunca lidas/ouvidas!!! Eu não sabia dessa história da Eva não!!!

      Excluir

Ocorreu um erro neste gadget